MOBILIDADE PARA FORMAÇÃO

A mobilidade de pessoal para fins de formação (STT - Staff and Teacher Training) tem como objetivo apoiar o desenvolvimento profissional de pessoal não docente da Faculdade de Ciências Médicas|NOVA Medical School (FCM|NMS) através de períodos de formação/trabalho (excluindo conferências) numa Instituição de Ensino Superior (IES) ou noutra organização europeia considerada pertinente em termos profissionais.

Participantes elegíveis:

- pessoal não docente da FCM|NMS

Local da atividade:

O participante deve realizar a sua atividade de mobilidade em qualquer país do Programa distinto do país da organização de envio e do país de residência. A Suíça não é elegível.

Os países participantes no Programa Erasmus+ são: Dinamarca, Finlândia; Irlanda, Islândia, Liechtenstein, Luxemburgo, Noruega, Reino Unido, Suécia, Alemanha, Áustria, Bélgica, Chipre, Espanha, França, Grécia, Holanda, Itália, Malta, Portugal, Bulgária, Croácia, Eslováquia, Eslovénia, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Polónia, República Checa, República da Macedónia, Roménia, Turquia.

Duração da atividade:

De 2 dias a dois meses, excluindo o tempo de deslocação. Todas as mobilidades devem ser realizadas até 31/12/2019.

O período máximo financiado para cada mobilidade será de 5 dias de trabalho/formação.

Organização de acolhimento:

Qualquer Instituição de Ensino Superior ou outra organização/entidade considerada pertinente, num dos países europeus do programa.

Subvenção de apoio à mobilidade de pessoal:

O beneficiário receberá uma subvenção comunitária a título de contributo para as suas despesas de subsistência durante o período passado no estrangeiro, nomeadamente:

País de acolhimento

Pessoal de Países do Programa

Montante diário (EUR) do 1º ao 14º dia

Montante diário (EUR) do 15º ao 60º dia

Dinamarca, Finlândia; Irlanda, Islândia, Liechtenstein, Luxemburgo, Noruega, Reino Unido, Suécia

125

87.5

Alemanha, Áustria, Bélgica, Chipre, Espanha, França, Grécia, Holanda, Itália, Malta, Portugal

110

77.0

Bulgária, Croácia, Eslováquia, Eslovénia, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Polónia, República Checa, República da Macedónia, Roménia, Turquia

95

66.5

 

Deslocação – ao valor diário para subsistência será acrescido um contributo para as despesas de viagem, com base na distância do percurso com recurso à calculadora de distâncias da Comissão Europeia.

  

Distâncias de Viagem

Montante

Entre 10 e 99 km;

20 EUR por participante

Entre 100 e 499 km;

180 EUR por participante

Entre 500 e 1999 km;

275 EUR por participante

Entre 2000 e 2999 km;

360 EUR por participante

Entre 3000 e 3999 km;

530 EUR por participante

Entre 4000 e 7999 km;

820 EUR por participante

8000 km ou mais:

1500 EUR por participante

 

NOTA: a “distância de viagem” representa a distância entre os locais de origem e de destino; o “montante” cobre a contribuição para a viagem de ida e volta.

Critérios de seleção:

Será dada prioridade a quem se candidate pela primeira vez e, depois, a quem tenha realizado uma mobilidade há mais tempo.

Candidatura:

A formalização da candidatura deverá ter lugar até 22 de março de 2019, através do preenchimento deste formulário https://goo.gl/forms/ZdqYQI3kEP49Gjmx1.

Os resultados serão divulgados no Moodle, na Secção de Intercâmbio e Mobilidade e comunicados a todos os candidatos diretamente.

Para pesquisa de oportunidades de mobilidade STT e obtenção de informações sobre eventos de Staff Training organizados na Europa, aconselhamos o uso da plataforma IMOTION.

 

Documentos:

Antes da mobilidade

- Ficha de Pessoal não Docente

- Mobility Agreement for Training

- Cópia de NIB (com titularidade)

 

Depois da mobilidade

- Declaração de estadia STT

- Submissão de relatório de mobilidade Erasmus (online)

- Envio de relatório detalhado das atividades desenvolvidas durante a mobilidade para o email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. . O relatório deverá centrar-se no impacto da mobilidade na instituição de origem e na instituição de acolhimento incluindo, quando aplicável:

(1) a duração, audiência e conteúdo de cada reunião;

(2) o impacto dessas reuniões na sua atividade diária;

(3) como é que as práticas observadas poderão contribuir para mudanças na sua instituição de origem;

(4) como é que a sua mobilidade poderá ter impacto na instituição anfitriã.

 

O Relatório será avaliado pelo Coordenador Institucional Erasmus e Vice-Reitor para o Desenvolvimento Internacional, Prof. Doutor João Amaro de Matos e será discutido com o representante da FCM|NMS na CAI (Comissão de Acompanhamento Internacional).

 

Nos casos de avaliação insuficiente, o beneficiário deixará de ser elegível para as candidaturas do ano seguinte (12 meses após a data de avaliação do relatório).

 

NOTA: É permitido haver mobilidades Erasmus sem subvenção. São participantes que não recebem qualquer subvenção da UE para fins de deslocação e subsistência, mas que cumprem todos os outros critérios de mobilidade de pessoal e beneficiam de todas as vantagens do programa.