Prémios e Distinções 2018-2019

Natália Madeira
Aluna de doutoramento no Laboratório de Neurobiologia Celular e de Sistemas, sob a supervisão da Investigadora Principal Rosalina Fonseca, recebeu um Travel Grant para participar no 10º World Congress of Neuroscience International Brain Research Organization (IBRO) em Daegu, na Coreia do Sul, de 21 a 25 de setembro de 2019.
+ info
foto


Professor Diogo Pais
Eleito Secretário-geral da Federação Mundial de Anatomia (IFAA). A eleição decorreu no passado dia 9 de agosto 2019, na Assembleia Geral que teve lugar durante o XIX Congresso da Federação em Londres.

+ info


Isabel Santos Jorge e Sofia Ramalho, alunas do Mestrado Integrado em Medicina da NMS|FCM, fizerem parte da equipa da NOVA, no Campeonato Nacional Universitário de Ciclismo Estrada, que decorreu nos dias 29 e 30 de Junho 2019 no Alandroal, participando nas duas provas de Contrarrelógio e Fundo (73km). As duas estudantes-atletas subiram ao pódio em ambos provas, conquistando duas medalhas de ouro (Isabel) e duas medalhas de prata (Sofia) para NOVA.

Foto


Sara Ferreira, aluna Mestrado Integrado em Medicina da NMS|FCM, foi galardoada com o NOVA Young Talent Award 2017-18. Este prémio é atribuído anualmente aos melhores alunos do 1.º ano dos cursos de 1.º ciclo da Universidade NOVA de Lisboa e compreende um montante correspondente ao valor da propina.


Professor Pedro Soares Branco
Condecorado com a Medalha de Mérito do Exército, ou Medalha D. Afonso Henriques no dia 22 de março 2019, pelo General Anibal Flambó. Esta condecoração visa galardoar os militares e civis, nacionais ou estrangeiros, que, no âmbito técnico-profissional, revelem elevada competência, extraordinário desempenho e relevantes qualidades pessoais, contribuindo significativamente para a eficiência, prestígio e cumprimento da missão do Exército Português.

Foto 


Investigadora Joana Sacramento
Distinguida com o Prémio Ciência Pulido Valente 2018 pelo seu artigo “Bioelectronic modulation of carotid sinus nerve activity in the rat: a potential therapeutic approach for type 2 diabetes” publicado em 2018 na revista Diabetologia.

Este estudo demonstrou que através da modulação bioelectrónica no nervo que liga o orgão responsável pela resposta às diminuições de oxigénio, chamado corpo carotídeo, ao cérebro é possível restaurar a sensibilidade à insulina em ratos com diabetes tipo 2, bem como obter um controlo glicémico.
Este trabalho abre portas para o desenvolvimento de uma nova terapia para a diabetes tipo 2, doença que afeta cada vez mais pessoas em todo o mundo. 
O trabalho foi realizado em parceria pelo grupo de investigação liderado por Sílvia Conde do CEDOC-NMS|FCM e a farmacêutica Galvani Bioelectronics.

O Prémio no valor de 10.000 Euros será partilhado com o Investigador Ruben Pereira do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde a quem este prémio foi atribuído ex.aequo.

 


Investigadora Sofia Cerqueira
Distinguida pela ESCMID Sociedade Europeia de Microbiologia Clínica e Doenças Infeciosas com financiamento para o seu estudo do imunometabolismo do reservatório folicular do HIV-1.

Este novo financiamento permitirá à Sofia Cerqueira e restante equipa do Laboratório de Helena Soares estudar as vias metabólicas e de sinalização pelas quais o HIV-1 explora certos linfócitos para favorecer a sua expansão e sobrevivência enquanto promove a replicação viral, e também testar vários inibidores para as bloquear. 

 


Investigadora Cláudia Almeida 
Distinguida com o prémio 2019 Alzheimer's Association Research Grant (ARRG) Program, atribuído pela Associação de Alzheimer. Esta nova concessão permitirá que o seu grupo continue a pesquisa se uma mutação genética identificada em pacientes de Alzheimer de início tardio interrompe a função neuronal relevante para a memória.

Os neurónios são células especializadas, extremamente sensíveis a alterações discretas, como uma mutação que afeta o tráfego de proteínas e o citoesqueleto. O grupo de Cláudia Almeida avaliará como essa mutação altera a função neuronal, de modo a entender o mecanismo específico envolvido e determinar a melhor estratégia para resgatar a função neuronal. O objetivo final é testar novos alvos terapêuticos destinados a prevenir ou retardar o início da doença de Alzheimer.


O consórcio Tagus TANK - Tagus Academic Network for Knowledge, uma colaboração entre a Universidade NOVA de Lisboa e a José de Mello Saúde, que visa promover e financiar projetos que estimule o desenvolvimento de novas linhas de investigação médica de excelência, atribuiu 5 prémios a projetos de investigação em medicina. Entre os premiados, encontram-se os seguintes professores e investigadores da NMS|FCM:

Professora Doutora Cristina Caroça
Vence um dos 5 prémios, com o projeto de investigação "G6PD deficiency and possible association of hearing loss or absence of speech in São Tomé and Príncipe", promovido por experiências de missões humanitárias do Instituto Marquês de Valle Flôr e do Hospital CUF Infante Santo levando a São Tomé e Príncipe equipas de médicos, técnicos, enfermeiros, audiologistas e terapeutas. Nas missões verificaram "um elevado número de casos de crianças com surdez neurosensorial irreversível" e "uma elevada prevalência de uma alteração do sangue, que de alguma forma protege a população da malária, mas que poderá ser um dos fatores responsáveis pela surdez e pelo quadro de icterícia neonatal severa, e esta pelas alterações no desenvolvimento cognitivo da criança".

Professor António Bugalho
Também um dos premiados Tagus TANK, com o projeto de investigação "Innovative Approaches to Target Tumor-Draining Lymph Nodes in Lung Cancer Patients": uma investigação que procura "estudar um dos compartimentos muitas vezes afetados pelas células cancerígenas, os gânglios linfáticos".

Investigadora Guadalupe Cabral
Vence um dos prémios Tagus TANK com o projeto de investigação " HLA-DR+ T cell subsets as biomarkers of breast cancer aggressiveness and patient response to neoadjuvant chemotherapy", na qual verifica que "os doentes com cancro da mama que têm à partida na superfície dos seus linfócitos T, as células imunitárias que têm capacidade de matar células tumorais, respondem positivamente à quimioterapia convencional.

Mais informações

 

A Faculdade felicita todos os galardoados pelas distinções que refletem o reconhecimento público dos seus méritos.

Mais Prémios e Distinções: 2017-2018

Mais Prémios e Distinções: 2016-2017

Mais Prémios e Distinções: 2015-2016

Mais Prémios e Distinções: 2013-2014